19 de fev de 2012

Estásticos e Vasculhados

Já pensou em um dia andar pelas ruas e todos ficarem estásticos, apenas tu se mover?
Imaginou a idéia de ver os detalhes dos rostos, as expressões, os olhares, os movimentos incompletos... E o melhor, sem que a pessoa possa disfarçar ao perceber estar sendo observada.

Agora pense na possibilidade de além de seus corpos ver suas almas e seus detalhes, seus pensamentos. Aquela moça linda e admirada que se sente um bagaço por dentro, mesmo com seu sorriso largo. Aquele menino que sofre com a pressão de ter de decidir quem vai ser e o que fazer, mas está inundado de uma incerteza. Aquela mãe que todos os dias percebe que seu filho está decidindo por coisas que destruirão sua vida e ela grita por dentro e não sabe como ajudar. Aquela menina que falam que é feia e estas palavras tem matado seus sonhos e seus sorrisos. Tantas coisas poderia ser visto. E, infelizmente, na maioria das vezes o que vemos é pessoas que estão destruidas por dentro, mas que insistem em exibir o mais belo sorriso. É um desespero silencioso, Gritos de dor abafados pela necessidade de afirmar que está bem.

E as pessoas estásticas nas ruas, sem eu poder ver suas almas e pensamentos, mas aquele olhar sombrio, aquele sorriso forçado eu consigo perceber, muitas vezes seus olhares em contradição com suas palavras...

Mas como ainda não consigo nem ver as pessoas estáticas, vou tentar ler suas palavras e atos no dia a dia. Pois, tenho por certo que não devo manter-me inerte ao perceber um desesperado silencioso e nem achar que aquilo é comum e inconsertável. Digo isto, por que toda pessoa que está num período assim quer ajuda, seria egoísta resguardar-se de ajudar ao próximo...

Amo vossos corações, mesmo que não amem o meu.
Uli Teffann

Nenhum comentário: